Dica de segurança para o dia a dia


Todos sabem que em questão de segurança pública, o Brasil está sempre entre os piores classificados nos rankings mundiais.

Querendo ou não, no dia a dia acabamos tendo que conviver com esse problema, que de tão comum acabou sendo considerado normal, algo que definitivamente não é.  Não diria que nos acostumamos, pois é algo com o que fomos e somos obrigados a lidar - nada além disso.

Com o avanço da violência urbana inclusive nas antes calmas e pacatas cidades pequenas do interior, acredito que minha dica possa ser útil também para essas localidades.


O antes

Ao fazer um trajeto a pé, sempre gostei de procurar novos caminhos. Quem mora em cidades ou bairros com quarteirões regulares sabe bem que são inúmeras possibilidades de variação de caminho. 

Há muitas ruas agradáveis, simpáticas e que são tratadas com muito zelo e bom gosto por seus moradores.

Desde a infância sempre gostei de mudar o trajeto, pois já que a área percorrida caminhando seria a mesma, por que não inovar na ida e volta à escola? E nunca entendi minha avó, que mesmo diante de inúmeras possibilidades, sempre fazia o mesmo "caminho da formiguinha". Na época, a violência era rara na cidade, de forma que para mim, os trajetos que minha avó fazia eram bem se graça, mas valiam a pena por estar em sua companhia.


O depois

Com o aumento da violência e várias situações desagradáveis e traumáticas nesse sentido, comecei a deixar meu hábito de lado.

Hoje procuro andar por ruas mais movimentadas. Se eu tiver que optar entre uma rua comercial e uma residencial, fico com a primeira opção. Não que eu goste, pois prefiro locais mais tranquilos e silenciosos. Faço isso única e exclusivamente por questão de segurança.

Há momentos em que dá para antever um pouco a situação e correr, mas há momentos em que podemos ser pegos de surpresa. E quando isso ocorre em uma rua sem movimento, as chances de que uma situação ruim e traumática realmente ocorra são maiores, enquanto em uma rua comercial, ao perceber algo estranho existe a possibilidade de entrar em uma loja, o que pode levar o suspeito a desistir e procurar outra pessoa que não esteja tão atenta.

rua-comercial

Esse é o tipo de post que eu jamais queria ter escrito, mas devido a situação de insegurança com a qual somos obrigados a conviver diariamente, resolvi compartilhar minha dica com os leitores do Simplicidade e Harmonia.


Crédito da imagem: Jörg Möller, no Pixabay


Comentários

  1. Triste realidade!!! Ainda ontem constatei. Nas férias, na praia, caminhávamos em média 10 km por dia e nem sentíamos. Ontem aqui na cidade, na selva de pedra, caminhei apenas 2 km e parecia estar muito mais cansada,pois além das calçadas cheias, o medo dos passantes que, a qualquer momento, podem te assaltar! Um horror!" bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. chica,

      Sou bem parecida com você: enquanto a natureza nos restaura, parece que estar próximo de muitas pessoas (como o caso das calçadas cheias que citou) nos esgota. Além do receio de assaltos, como disse.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  2. essa é mesmo uma triste realidade! quando viajei a primeira vez para Porto, me lembro de estar andando à noite, olhando para trás e sem tirar o celular do bolso. a moça que estava comigo, me mostrando a cidade, perguntou se eu não iria fotografar a cidade iluminada e eu respondi que tinha medo de expor o celular. nunca vou me esquecer o olhar de piedade que ela me deu... não me sentia afetada por esses hábitos, mas percebi o quanto isso está entranhado em nosso subconsciente e acho tão trágico!

    uma dica que eu aprendi com mamãe é, quando caminhando por bairros residenciais, é interessante caminhar por ruas com sentido oposto à direção que você está. assim, se alguém suspeito aparece em moto (ou carros), você os vê se aproximando.

    obrigada por esse post! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tainan,

      Quanto contraste entre o que há no Brasil e o que vivenciou em Portugal! Concordo que é algo que está entranhado em nosso subconsciente - algo que infelizmente é muito útil, pois acaba nos protegendo.

      Gostei da dica da sua mãe - uma boa tática para ser usada em avenidas ou ruas mais movimentadas. Em ruas quase sem movimento, os suspeitos não respeitam sequer o sentido do tráfego...

      Um bom final de semana!

      Excluir
  3. Infelizmente a insegurança no Brasil é uma triste realidade, aproveito para desejar uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma triste realidade... uma pena tudo isso.
      Um bom final de semana,

      Excluir
  4. recomendo esse post:
    https://www.defesa.org/grey-man-directive-23-dicas-para-se-tornar-um-cinzento/

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente devido a essa violencia e outros fatores que resolvi me mudar para o Canada a cerca de 2 anos. Sinto falta dos amigos e familiares, mas hoje nao troco a sensacao de seguranca e qualidade de vida que tenho aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Executivo Investidor,

      Boa escolha.
      Qualidade de vida e sensação de segurança - apesar da falta que sente dos amigos e familiares, acho que esses dois fatores pesam muito, pois são coisas indissociáveis da vida cotidiana.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  6. Triste, mas é a realidade.
    Dias melhores desejo.
    Beijinhos
    :)

    ResponderExcluir
  7. Realmente, viver no Brasil é lidar com desafios diários a respeito de problemas tais como a falta de segurança pública.

    Abraços, e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Guilherme...
      Uma pena esses desafios diários estressantes, desnecessários e totalmente evitáveis com um sistema de segurança mais eficiente.
      Boa semana!

      Excluir

Postar um comentário


© 2019 Simplicidade e Harmonia - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total desta obra e permitida a reprodução parcial desde que citada a fonte.