Os animais de estimação e o final de ano - e algumas palavras sobre valores e a Manchinha (Caso Hipermercado em São Paulo)





Infelizmente nessa época do ano aumentam os casos de abandono de animais de estimação pelos mais diversos e inexplicáveis motivos.

Ao mesmo tempo, cães e gatos comprados tornaram-se também uma opção de presente. Quem os conhece já sabe como essa relação funciona, mas quem nunca conviveu com eles, não pensa muito no depois: o animal vai crescer, deixar de ser engraçadinho, ter um temperamento muitas vezes mais problemático, necessita de cuidados e de muita companhia.  Enfim, ele irá proporcionar muitas alegrias, mas também precisará de muita atenção.

Muitas pessoas ficam empolgadas com animais novinhos e fofinhos, mas no final não estão aptas ou interessadas em suportar a responsabilidade que eles necessitam durante a sua curta existência. Muitos não estão dispostos a perder uma parte de sua liberdade. Viajar, por exemplo, torna-se mais complicado. Por isso, muitos acabam abandonando um ser praticamente indefeso na civilização cruel e fria em que vivemos.

Diante de tudo isso, se você ainda não é tutor de um animal de estimação, reflita em se realmente é isso mesmo o que você quer, pois assim como em todas as relações, há vantagens e desvantagens que precisam ser muito bem analisadas para que não haja arrependimentos depois, já que quem vai sentir, sofrer e ser mais prejudicado nesse caso é o animal.

Além disso, há de considerar-se que o custo para manter animais não é baixo: alimentação, produtos para o banho, vacinas, vermífugos, consultas regulares, medicamentos, anti-pulgas, etc. E tratamentos médicos - que mais cedo ou mais tarde serão necessários.


Não compre, adote!

E se quiser mesmo que um animalzinho faça parte de sua vida, não compre, adote! Há muitos animais na rua e em abrigos que anseiam muito dar e receber amor em um lar. Eu resgatei alguns cães de rua e eles sempre foram muito fieis e agradecidos. A maioria dos cães é assim, mas os que passaram por momentos de abandono são mais intensos nesse sentido.


frase-adote-um-amigo-e-cachorro-dormindo-com-gato

Essa já é uma época complicada para a maioria dos animais devido ao excesso de barulho de fogos de artifício barulhentos que sempre causam muitas ocorrências trágicas, como paradas cardiorrespiratórias, cães presos em grades quando tentam desesperadamente fugir do barulho insano, atropelamentos e fuga.

Agora imagine o caos barulhento adicionado ao abandono...

Como eu já disse em outros posts, convivo com cães desde que nasci. Tenho uma afinidade imensa com eles e essa época do ano é especialmente triste para mim, pois a quantidade de animais que se perde, se machuca ou é abandonado é sempre alta.

Não fazia parte do post original, mas eu gostaria de destacar o Caso Hipermercado em São Paulo (veja aqui e aqui), que está tendo uma grande repercussão. Infelizmente esse fato não é uma exceção. Como eu disse acima, muitos animais são abandonados e acabam passando por situações constantes de fome, frio, perigo, violência, maus tratos, restrição de movimentos e até morte. Diante de tudo isso, a posse responsável é fundamental para o bem-estar dos animais.



pintura-cachorrinha-Manchinha

Valores

Aqui eu gostaria de abrir um parênteses no texto para falar um pouco sobre bons costumes e valores.

Quais são seus valores?

Qual você acha que seria sua atitude na situação do caso que ocorreu no hipermercado em São Paulo?

Acredita que em algum momento passaria por sua cabeça a possibilidade de atrair o cachorro com alimento envenenado, após isso nele bater com uma haste de ferro, de madeira ou de qualquer outro material até feri-lo de forma considerável externamente e fatal internamente?

São reflexões para você pensar consigo mesmo. Acredito que poucas pessoas teriam coragem de agir dessa maneira. A maioria procuraria uma solução pacífica e inteligente para resolver a questão.

Há traços em nossa personalidade que muitas vezes nem imaginamos possuir, mas que estão "adormecidos" no inconsciente. E dependendo do momento e das circunstâncias, acabam vindo a tona.

No vídeo final do post Psicopatas do cotidiano – Resenha, a psiquiatra Katia Mecler disse que é preciso atenção com crianças que maltratam animais. Se você não viu esse post, vale a pena ver, pois o livro e o vídeo são muito esclarecedores.

Uma pessoa não age dessa forma tão cruel, violenta, premeditada e fria se isso já não fizer parte do seu caráter, pois valores como bondade, respeito e vontade em fazer o bem e o que é certo não coexistem de forma harmônica e equilibrada em quem possui traços de personalidade perversos.

Fico pensando: uma pessoa que age dessa forma consegue dormir em paz, satisfeito com suas atitudes e com a consciência tranquila? Acredito que não, exceto se tiver traços muito acentuados da personalidade antissocial - descrita no post citado acima.

Fatos como esse me entristecem e me revoltam, pois a crueldade, a frieza e a perversidade sempre encontraram uma maneira de se fazer presentes nas sociedades ao longo dos milênios.

Animais abandonados sofrem muito e passam por tudo de ruim nas perigosas ruas das frias cidades desumanas humanas. Parecem até que são invisíveis, como ocorre com algumas profissões.

Muitas pessoas quase tropeçam nos animais, mas fingem que não os veem. Alguns olham com pena, mas não vão além. Enquanto isso, esses animaizinhos silenciosamente esperam.

Esperam, esperam e esperam.... Por um lar para o qual estão aptos a dar muito amor e alegria. Alguns dão sorte e conseguem, mas a maioria morre esperando o lar que nunca terão. 

Entre milhares, a Manchinha foi mais uma vítima da frieza e da crueldade humana. Não sei se você sabe, mas ela foi incinerada rapidamente. Por que? Para que não existam provas sobre a causa da morte e punição dos responsáveis? Fica a pergunta e a indignação. 

Como disse Dalai Lama, "precisamos ser a mudança que queremos ver no mundo". Não amanhã. não na semana que vem, não no ano que vem, mas que o início seja agora. E que essa mudança seja para o bem, pois o mal já existe em excesso nas sociedades humanas.


Proteção para o barulho de fogos de artifício

Voltando ao post que eu havia escrito antes da crueldade com a Manchinha, se você possui um animalzinho, proteja-o do barulho, se possível dentro de casa para que ele se sinta mais seguro em sua companhia. Eles sempre confiam muito em nós e eu acredito ser muito sábio e uma demonstração de amor de nossa parte retribuirmos a confiança e o amor incondicional que deles recebemos.

Abaixo, deixo o mesmo vídeo que postei do ano passado e do qual gosto muito. Espero que você também goste. Se quiser, leia também o post Por um natal com mais simplicidade e silêncio, pois reflete bem a realidade.




Para encerrar, deixo uma frase para reflexão:

"Você não pode compartilhar sua vida com um cão ou com um gato se você não entende que eles também têm personalidade, sentimentos e uma mente."
Jane Goodall


Créditos das imagens:

Quadrinhos: Facebook
Adote um amigo: Amigo não se compra
Desenho em homenagem ao cachorro covardemente espancado no Hipermercado em São Paulo: Facebook - Geraldo Felício


Os animais de estimação e o final de ano - e algumas palavras sobre valores e a Manchinha (Caso Hipermercado em São Paulo) Os animais de estimação e o final de ano - e algumas palavras sobre valores e a Manchinha (Caso Hipermercado em São Paulo) Reviewed by Simplicidade e Harmonia on dezembro 11, 2018 Rating: 5

26 comentários:

  1. Que triste o abandono dos animais sempre e nessa época acontece ainda mais!" Uma tragédia o que ocorreu com o Manchinha! Inacreditável que pessoas assim possam agir! Pena, pena e pena! beijos, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rejane,

      Espero que meu post ajude de alguma forma a conscientizar as pessoas de que a posse responsável é essencial para o bem-estar dos animais.

      Eu também não entendo com alguém consegue agir com tamanha crueldade...

      Boa semana,

      Excluir
  2. Realmente, esse foi um acontecimento chocante que ganhou visibilidade mas, existem muitos casos parecidos de que não tomamos conhecimento. É preciso parar para refletirmos onde estão os valores básicos de humanidade para com próximo, com os animais é a natureza (que é nosso lar primeiro) e resgatá-los, fortalecê-los!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciana,

      Precisamos muito resgatar os valores básicos como você disse, pois isso está fazendo muita falta para que a sociedade alcance um nível adequado de civilização e respeito aos animais.

      Infelizmente a Manchinha não é exceção - todos os dias, animais são maltratados e explorados. Por isso, acredito que por menor que seja, podemos fazer alguma coisa, seja ajudando alguma instituição ou resgatando um cachorro ou gato abandonado.

      Boa semana,

      Excluir
  3. Olá querida
    Os animais precisam de cuidado e proteção. Bela postagem. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucinalva,

      Penso como você. Bom saber que gostou do meu post. :)

      Excluir
  4. A questão ao meu ver é simples. Animais não são brinquedos ou mercadorias e de certa forma há pessoas que os vêem apenas dessa maneira.
    Animais também não são gente e não devem ao meu ver ser tratados como tal, mas devem ser respeitados dentro de suas características.

    Se a pessoas passa o dia todo fora de casa, vai ter animal pra que?
    Pra deixá-lo o dia inteiro só? Não compre ou adote animais se não tiver tempo pra eles.
    Seja honesto consigo mesmo e veja se realmente está disposto a tratar de um animal, eles são quase como crianças com relação a atenção e cuidados.
    Se não quer ter trabalho não os tenha.
    Também não acho adequado criar cães em micro apartamentos, eles precisam de espaço.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Gostei do seu comentário. Boas reflexões para agregar valor ao post.

      Antes de adotar ou comprar um animal de estimação, as pessoas precisam pensar muito para não se arrepender depois, pois nesse caso o mais prejudicado será a parte mais fraca da relação, ou seja, o animal.

      Boa semana!

      Excluir
  5. Um post muito completo e humano. Parabéns, Simplicidade!

    Não tenho animais, pois vivo num apartamento e gosto de dar espaço e condições aos meus amigos de 4 patas, sobretudo.

    Nessa época festiva e no verão, pke as pessoas querem ir para férias e não sabem o k fazer ao seu animal, então o abandonam. Que desumanidade!

    Sou portuguesa e aqui sucede o mesmo, embora ache que cada vez mais as pessoas estão aprendendo a ver o animal como um ser com vida e k deve ser bem tratado, tal como as pessoas. Temos hospitais para animais e até creches, onde eles ficam o dia todo, com todas as condições, até que seu dono/a o vá buscar ao final da tarde. Tenho uma amiga, que vai buscar o filho ao jardim escola e depois ambos vão à creche buscar o seu amado cão. Evidente k é preciso ter dinheiro para pagar o bem estar dos animais, mas quem não tem condições para os receber, então é melhor não ter nenhum.

    Ouvi falar do caso do Manchinha e estive lendo as notícias, que você nos indicava no "aqui". Fico tão triste, perante a atitude dos humanos, mas creio que o mundo está mudando nesse e noutros aspetos para melhor.

    É PRECISO AGITAR E EDUCAR CONSCIÊNCIAS!

    Beijos, Boas Festas e Bom Ano Novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CÉU,

      Gostei muito do que disse sobre as creches para os cães. Isso mostra o cuidado e o amor que as pessoas têm com os animais - esse filho com certeza está crescendo com valores muito bons em relação ao respeito que os animais merecem. Parabéns à essa mãe, linda atitude!

      Concordo quando disse que se não tiver condições, melhor não ter animais, pois dessa forma, o animal será a mais prejudicado.

      É como você disse no final: educar. Isso é essencial para que o mundo se torne um lugar melhor.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  6. Esqueci de falar do vídeo: Esperando papai Noel. O achei uma delícia e mostra bem com o cachorro é meigo e sente como nós.

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CÉU,

      Bom saber que gostou do vídeo. Cães sempre são mesmo muito meigos!

      Excluir
    2. Simplicidade,

      Espero que você esteja bem e feliz. Por aqui, tudo na paz e no frio, também. Tenho de mudar, temporariamente, para o Hemisfério oposto-rs.

      Já li seu mais recente post, que de simples nada tem, mas tem muita sabedoria e erudição. Gostei imenso. Você sabe o que escreve e fala.

      Não tive o prazer de umas palavrinhas suas em meu blog, até então, mas, provavelmente a temática do mesmo não faz seu género, mas o amor é a "coisa" mais simples e harmoniosa, que conheço. Entendo e aceito sua decisão.

      Um natal feliz, a seu jeito, simples e harmonioso, a seu e muitas felicidades no próximo ano.

      Beijos e um sincero abraço.

      Excluir
    3. CÉU,

      Agradeço por suas palavras tão gentis em meu blog. Já salvei o seu blog no Feedly, vou acompanhar. Gostei das poesias que escreve, vou ler com mais calma depois.

      Sabedoria e erudição - quem me dera.... De qualquer forma, agradeço pelo que escreveu. São comentários assim que me incentivam a continuar escrevendo. :)

      Desejo um Feliz Natal à você e à seus familiares também!

      Excluir
  7. Digo tranquilamente que gosto mais do cachorro do que de muitas pessoas do meu cotidiano. Também adotei pois ele estava pronto para ser abandonado. 1 ano depois se tornou epilético e hoje está conosco há 10 anos, vivendo como um cachorro normal. Quando precisamos viajar, deixamos com nossos pais e eles amam ficar ele.
    Vemos hoje também o reflexo das malditas redes sociais onde pessoas pagam uma fortuna em um animal só pra ficar fazendo firula no Instagram / Facebook e quando a raça sai da moda, dão um jeito de descartar.
    Sempre tive cães adotados desde criança mas não descarto comprar, caso um dia eu me apegue muito a uma raça específica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marlan,

      Penso como você: prefiro os cães a muitas pessoas com as quais preciso conviver.

      Louvável a sua atitude de adotar um cão abandonado e proporcionar uma vida digna e feliz à ele! Gostaria de destacar o fato do problema da epilepsia - mesmo com esse problema de saúde, você não desistiu. Esse tipo de relato sempre me deixa feliz e mostra que apesar de muita maldade, há muitas pessoas que fazem o bem.

      Infelizmente os casos de animais "da moda" que são descartados depois também estão crescendo. Ou quando não são abandonados totalmente, sofrem maus tratos e negligência por parte dos tutores.

      Gostei de sua sinceridade no final sobre a possibilidade de comprar um animal. Mas se não fizer questão de que seja 100% puro, acredito que poderá encontrar em algum abrigo.

      Agradeço por sua visita, espero que goste do conteúdo do meu blog! :)

      Boa semana,

      Excluir
  8. Parabéns pelo post e pelas lembranças, Rosana! Lendo o texto percebi que temos os pensamentos totalmente alinhados. Como você, sempre convivi com cães e acredito que são, de fato, os melhores animais para termos como companhia.

    Concordo que as pessoas precisam pensar sempre na sua vida futura com o animal. É muito difícil pensar em longo prazo nesse mundo cheio de estímulos e necessidades de gratificações imediatas. Talvez seja por isso que temos também tão poucas pessoas que investem constantemente.

    Agora sobre a maldade, é algo abominável. Pessoas que fazem tais coisas são, como você comentou, psicopatas. Não merecem viver em sociedade.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      Você que conviveu sempre com cães entende bem o que quero dizer. Amamos e somos amados de forma incondicional. Para mim também são os melhores animais de companhia. Por isso, também considero maldades contra eles injustificáveis e abomináveis - gostei do adjetivo que usou, ficou perfeito.

      Boa correlação fez entre finanças e animais: assim como não há planejamento financeiro, o planejamento a longo prazo para convivência com cães não é levado em conta. Uma pena, pois quem sofre com isso são os animais.

      Bom saber que gostou do meu post. :)

      Um bom final de semana!

      Excluir
  9. sobre os fogos, meus cães nunca demonstraram medo nenhum em relação ao barulho. parecem não se importar nada com eles. isso tem alguma coisa a ver com o dono, ou depende do cachorro mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo,

      Alguns cães são mais tranquilos mesmo. O que percebo é que com o tempo, a maioria começa a ficar com medo (até porque o sistema auditivo deles é muito mais preciso do que o nosso), mas há exceções. Já tive cães que não ligavam para o barulho dos fogos, mas a maioria acaba "contaminando" os outros com ansiedade e em breve todos estarão com medo.

      É importante passar tranquilidade à eles nesse momento, agir de forma natural. Não que isso acabará com o medo, mas os deixará menos estressados.

      Ainda bem que os seus cães não se importam com o barulho, espero que continuem assim! E se perceber que um começa a dar sinais de ansiedade, tente acalmá-lo para que os outros não sigam o mesmo caminho. Uma música suave (clássica ou bem relaxante, por exemplo) em um volume que mascare o barulho dos fogos é sugerido por especialistas da área. Eu já fiz isso e para mim funcionou.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  10. Adoro cachorros, mas desde que sai da casa dos meus pais optei em não ter nenhum por não achar justo que eles fiquem sozinhos o dia todo num apartamento pequeno enquanto trabalho. Hoje me contento corujando os cachorros de amigos e familiares. As pessoas esquecem que os bichinhos precisam de atenção e companhia e muitas vezes compram um filhote na empolgação. Da muita dó em pensar num bichinho abandonado! Esse caso carrefour então foi arrepiante, deu até mal estar de ver a chamada na TV.
    SS
    www.sempresabado.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre sábado,

      Gostei do seu comentário. Vejo sua decisão como difícil, mas muito sábia, pois cães precisam de companhia para se sentirem bem. Pelo menos você tem animais de pessoas próximas para matar a saudade, não é?

      Empolgação: esse é um grande problema, pois as pessoas pensam no agora, mas se esquecem das consequências e não pensam futuro distante.

      Eu também senti um grande mal estar ao saber da notícia da agressão injustificável sofrida pela Manchinha. Como o André disse acima, foi algo abominável.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  11. Abominável mesmo. Já tive vários peludinhos vivendo comigo e sei que uma adoção é para a vida todo. Posse responsável parece que ainda não foi compreendida por muitas pessoas. Chega essa época do ano dá até medo em pensar que existem pessoas que dão cachorro de presente como se fossem objetos.
    Bom final de semana, muito pertinente seu post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ypsilon Yvone,
       
      Infelizmente o seu comentário retrata bem o cenário atual: a falta de compreensão sobre a adoção responsável e para sempre ainda é muito grande, mesmo em pleno século XXI e com tanta informação disponível.
       
      Cachorro-objeto: uma pena que com tantos animais esperando um lar, o comércio ainda seja tão grande. Para mim, um grande paradoxo.
       
      Bom saber que gostou do meu post. :)
       
      Boa semana,

      Excluir
  12. Retificando no meu mais recente comentário: último parágrafo-"... simples e harmonioso e muitas felicidades…"

    ResponderExcluir



Tecnologia do Blogger.