O responsável por sua saúde é...


Você!

Não são os médicos como muitos leitores podem ter pensado.

Os médicos estudam e muito, mas atribuir a responsabilidade da própria saúde somente à eles é uma ideia muito simplista, ingênua e até perigosa. Tal ideia foi muito difundida e defendida pelas gerações anteriores, que não possuíam tanta informação, diagnósticos e medicamentos à disposição como hoje.

estetoscopio-e-exames-medicos

O essencial

Assim como não podemos escolher entre ar ou água para continuarmos vivendo, no século XXI as consultas e exames periódicos são essenciais para sabermos se tudo está funcionando de forma correta em nosso corpo.

Se algo estiver fora do esperado, é bem provável que o médico receite algum medicamento ou tratamento para sanar o problema. 

É exatamente neste ponto que entra a nossa responsabilidade através de atitudes como:

- Tirar dúvidas com o médico sobre a doença, tratamentos possíveis e reportar efeitos indesejados dos medicamentos prescritos.

- Pesquisar sobre a doença e formas de tratamento geralmente utilizados. Para isso, utilize sempre sites e fontes confiáveis, pois há muita informação de origem duvidosa na internet.

- Dependendo do caso, procurar uma segunda opinião é útil, pois o conhecimento, experiência e modo de agir de outro médico pode ser bem diferente, o que poderá te auxiliar a tomar a decisão que julga ser a mais acertada.

- Mudar hábitos que possam estar  afetando a saúde de forma negativa.

- Abordar o tema alimentação na consulta médica, pois cada vez mais pesquisas têm comprovado que existe uma conexão muito forte entre saúde e alimentação.

Gostaria de lembrar que tratamento e cura são duas coisas diferentes. Segundo o Dr. César Vasconcellos (médico psiquiatra) tratamento é o que o médico prescreve, mas se o sintoma não for eliminado, a doença poderá voltar, muitas vezes em forma de outra doença e em outro órgão. A cura propriamente dita envolve além do tratamento médico uma mudança mais profunda no estilo de vida, suprimindo o que está fazendo mal, sejam fatores que afetam o físico (como ambientes com poeira em caso de rinite) ou psicológicos (convivência com pessoas tóxicas e problemas como ansiedade e/ou estresse excessivo)


Cada pessoa reage de uma forma

Um medicamento ou tratamento muito bom para uma pessoa pode ser um desastre para outra. E vice-versa.

Apesar de sermos mais de sete bilhões de pessoas habitando simultaneamente no planeta Terra, cada um possui uma impressão digital única e também uma herança genética personalizada. Por isso os médicos sempre recomendam que nunca sejam utilizados medicamentos prescritos para outra pessoa - pode dar certo, mas pode dar muito errado ou causar danos irreversíveis. Além disso, as próprias bulas advertem sobre a suspensão do uso e consulta médica em caso de reações adversas intensas.

Assim como na medicação alopática, cada pessoa também reage de maneira única e personalizada em relação a tratamentos naturais e alimentação. Por isso, é essencial prestar muita atenção em quais produtos você costuma utilizar com frequência, pois muitas vezes as doenças começam na própria alimentação, que convenhamos, atualmente não é das melhores para suprir as necessidades fisiológicas sem causar constantes estragos.


O auxílio da medicina

Em se tratando de doenças crônicas, o papel do médico é fundamental, mas sem a mudança de hábitos, muitas vezes os resultados alcançados são insatisfatórios, o que leva a prescrição de doses mais altas dos medicamentos prescritos, o que possivelmente ocasionará efeitos colaterais mais intensos.

Voltando ao título do post: é sua responsabilidade que você faça a sua parte mudando os hábitos nocivos para que o tratamento seja bem-sucedido. O médico faz a parte dele e você precisa fazer a sua.


Médicos e médicos

Infelizmente muitas consultas não duram mais do que dez minutos. Nesse tipo de consulta, o médico parece mais preocupado em anotar dados no computador do que interagir com o paciente. Nesse caso, exame clínico é raro. O paciente sai com guias para exames e no retorno, receitas para medicamentos ou vitaminas - geralmente manipuladas.

No segundo tipo de consulta, o médico examina o paciente e tem com ele uma breve conversa antes de solicitar exames. O médico parece interessado em prestar um bom atendimento, mesmo que de forma breve.

No terceiro tipo, a consulta será mais longa e a habilidade do médico em proporcionar um ambiente mais descontraído deixa o paciente tão confortável que ele acaba fornecendo informações importantes para a solicitação de exames mais específicos ou o fechamento do diagnóstico.

Em qual desses médicos você sentiria mais confiança?


O básico foi esquecido?

Mesmo que a consulta seja com um médico muito bom (para mim é o terceiro tipo acima), se os hábitos ruins não forem modificados, o resultado alcançado ficará bem prejudicado.

Por isso, na medida do possível, é muito importante voltar ao básico, que é uma vida equilibrada, com a quantidade adequada de alimentação, descanso, exercício físico, lazer, trabalho, enfim, uma vida na qual a temperança esteja sempre presente - ou pelo menos, que isso ocorra na maior parte do tempo.

Além disso, é importante destacar que a saúde mental afeta de forma direta e intensa a saúde física - para o bem ou para o mal, o que acaba sendo um grande aliado ou inimigo no tratamento proposto pelo médico. Uma pessoa mais feliz e satisfeita com a vida geralmente alcança melhores resultados do que uma pessoa triste ou insatisfeita.


Cuidado com os excessos!

Há pouco tempo passei em consulta com um médico. Foram solicitados muitos exames e no retorno, saí com uma fórmula enorme para manipular, com mais de 20 componentes.

A questão é que não haviam problemas que justificassem tantos componentes na fórmula prescrita!

Na semana seguinte, em consulta com o clínico geral/cardiologista (no qual confio muito), além dos resultados dos exames, levei também a fórmula. Acompanhe o diálogo seguinte:

- Você não precisa disso. Essa fórmula custará muito caro e você vai jogar dinheiro fora, pois seu corpo não irá aproveitar tudo. Você se alimenta bem?

- Sim.


- Então continue assim. Uma alimentação balanceada é muito melhor."


Realmente a fórmula iria custar bem caro. Na farmácia indicada pelo médico o preço era de R$ 360,00. Em outras, consegui o orçamento mínimo de R$ 185,00. Mesmo assim, ainda achei caro para as 60 cápsulas prescritas.

Eu havia ouvido algo parecido do oftalmologista, mas acredito que talvez 3 ou 4 cápsulas de multivitamínico acrescentados à dieta por semana seja algo bom para manter os níveis adequados de nutrientes.

Por enquanto é o que tenho feito. Você faz algo parecido?



Conclusão

Saúde é algo muito precioso. Perdê-la é muito fácil e recuperá-la é muito difícil - às vezes até impossível.

Assim como ocorre em outras áreas da vida como trabalho, estudos e finanças, precisamos aprender a responsabilizar-nos por nossa saúde.

Sem dúvida, a presença e orientação dos médicos são essenciais, assim como também é essencial o nosso próprio interesse em agir no sentido de manter, melhorar ou recuperar nossa própria saúde, pois dela depende a quantidade e a qualidade de anos de vida que teremos.


Créditos das imagens: Pixabay



O responsável por sua saúde é... O responsável por sua saúde é... Reviewed by Simplicidade e Harmonia on novembro 27, 2018 Rating: 5

20 comentários:

  1. Saúde é igual dinheiro, muito fácil perder e difícil de manter ! Abcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AA40,

      Por isso precisamos valorizá-la mais do que geralmente a sociedade nos ensina a fazer, não é?

      Boa semana!

      Excluir
    2. Sem qualquer dúvida. Por sinal, artigo eleito para o top 5 semanal do AA40

      Excluir
    3. AA40,

      É uma grande honra para mim fazer parte do Top 5 semanal do seu blog. :)

      Boa semana!

      Excluir
  2. Saúde é igual dinheiro, cada um tem que cuidar bem do seu pra não ficar sem, rs.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Futuro Engenheiro e Investidor,

      Concordo com você. A perda muitas vezes torna-se irrecuperável.

      Boa semana!

      Excluir
  3. Saúde é igual dinheiro, não dá pra ser feliz sem! rs

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senhor Ministro,

      Você tem toda razão. Acrescento também a paz. Acho que dessa forma haveria uma vida bem tranquila. :)

      Boa semana!

      Excluir
  4. Bom dia
    Cuidar da saúde é muito importante, ótima postagem. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucinalva,

      Bom saber que gostou do meu post. :)

      Boa semana,

      Excluir
  5. Pois é, Rosana! Nada como a boa e velha responsabilidade pessoal!

    E olha, esse lance das prescrições é algo muito grave mesmo. Muitos médicos recebem comissões dos laboratórios e prescrevem muita coisa de que não precisamos. E nesse arsenal de sugestões, as estatinas são as principais...

    Abraço e parabéns pela iniciativa de abrir os olhos do pessoal!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      Acho muito estranho consultórios com tantas amostras de medicamentos. Além disso, é bem comum vermos revendedores dos laboratórios entrando nos consultórios entre uma consulta e outra. Não é à toa que a indústria farmacêutica é a mais lucrativa do mundo, possuindo altas barreiras de entrada para novas empresas.

      Bom saber que gostou do meu post. :)

      Boa semana,

      Excluir
  6. Olá S&H! Texto interessante e pertinente. Realmente precisamos desenvolver o equilíbrio para cultivarmos nossa saúde física, mental e financeira. O bom é tirarmos o melhor proveito da medicina e tudo de bom que ela pode proporcionar. Realmente, tem muita exploração nesse meio. Se não nos informarmos ou pesquisarmos, poderemos sair prejudicados. Então, o mais prudente é fazermos nossa parte, cuidando da saúde como devemos e podemos e, caso uma maior intervenção seja necessária, é importante se informar a respeito, filtrando as informações, vendo sua procedência e buscando boas referências de profissionais, nunca descartando a boa segunda opinião. Convido você a Visitar o www.soupoupador.com.br. Lá fizemos comentários a respeito de como conjugar a saúde física e a financeira. Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciana Koller,

      Gostei do seu comentário, penso como você. Se não nos informarmos, em vez de um tratamento ou medicamento nos ajudar, acaba não resolvendo o problema ou nos prejudicando ainda mais.

      Agradeço por sua visita e pelo comentário. Parabéns pelo seu blog também, estou gostando muito dos posts!

      Boa semana,

      Excluir
  7. Obrigada, Simplicidade! Parabéns pelos seus conteúdos também! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciana,

      Bom saber que está gostando dos meus posts. :)

      Boa semana,

      Excluir
  8. Também não uso complexos vitaminicos... são um cocktail universal, que não servem de igual forma, para todas as pessoas!...
    Mas o responsável maior pela nossa saúde, somos nós mesmos... com as nossas opções alimentares e estilos de vida... o problema... é que só quando surge uma doença, é que por vezes, tardiamente nos consciencializamos de tal!...
    Mais um post fantástico, por aqui! Parabéns, pelo conteúdo!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana,

      Bom saber que gostou do meu post.

      Precisamos mesmo no cuidar antes que doenças mais sérias apareçam - e muito disso conseguimos através dos hábitos diários, que muitas vezes achamos insignificantes, mas que no final farão toda a diferença.

      Boa semana!

      Excluir



Tecnologia do Blogger.