Intenção x concretização


Para uma grande parte da humanidade parece que o ano novo trouxe consigo uma lista personalizada de boas intenções em forma de sonhos, objetivos, propósitos e planos.

Eis alguns deles:
- perder peso
- conseguir um emprego
- conseguir um emprego melhor
- começar um curso
- terminar um curso
- assistir menos televisão
- ler mais livros
- destralhar a casa
- ter uma alimentação mais saudável
- praticar exercícios físicos
- começar a investir

A lista é longa...

formigas-trabalhando

Todos esperam que o ano que se iniciou seja melhor do que os outros e a lista, de certa forma, ajuda a determinar os objetivos mais relevantes.

Se você fez uma lista no final do ano passado, quantos dos objetivos você tem realmente levado a sério?

Passaram-se mais de dois meses do início de 2018 e após a empolgação inicial, quantos dos objetivos você já sabe que ficarão apenas na intenção? Quantos desses objetivos agora confinados apenas ao papel também estavam nas listas de anos anteriores?

Com o passar do tempo, até mesmo as intenções mais significativas vão ficando cada vez mais distantes se não colocadas em prática, pois a rotina que parece funcionar acaba falando mais alto. Além disso, a própria zona de conforto (ou de desconforto?) ou os problemas acabam desmotivando e tirando ainda mais o foco dos objetivos propostos.

Por isso, hoje eu gostaria de convidar você a verificar sua lista. Procure por itens que ainda são importantes. Digo “ainda”, pois em dois meses, muitas coisas que faziam sentido podem começar a não mais fazer.

Encontrou os itens importantes?
Se ainda não os iniciou, não tente justificar-se, nem mesmo mentalmente. Partir para a ação é a melhor escolha.

Disciplina.
Interesse.
Esforço.
Mudança de hábitos.
Essas são algumas chaves que o ajudarão a alcançar os objetivos propostos.

Dica de ouro: não procrastine. Agindo assim, você não chegará ao final do ano com uma nova lista de velhos objetivos, mas com uma nova lista genuína. E com a agradável sensação de bem-estar por ter cumprido exatamente o que você se propôs a fazer.

Sucesso!


smiley-sorrindo



Créditos das imagens: SweetCrisis e pockygallery Free Digital Photos

Comentários

  1. Muito bom e verdadeiro teu texto. AÇÃO enquanto ainda o ano não acabe!!!rs O tempo voa!! Adorei a imagem, perfeita!! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica,

      Bom saber que gostou do post e da imagem!
      Abraços,

      Excluir
  2. Todo ano é a mesma história, né rsrs?

    O calendário legitima a ideia de ciclos de vida, de uma forma que sempre podemos recomeçar "um dia desses" e não teremos grandes consequências.

    Mas a vida (ao menos essa) não é um ciclo, e sim uma linha contínua, e as consequências da procrastinação são inevitáveis rss

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      Gostei do que você disse sobre a vida ser uma linha contínua, muito profundo isso.

      Abraços!

      Excluir
  3. Oi Rosana,

    Eu nunca fiz lista, costumava me escrever uma carta que eu abria a cada 3 anos. Mas de uns anos pra cá não faço mais.
    Já se passaram dois meses e eu estou parada sem saber o que fazer. Isso está me fazendo sentir pior.
    Beijos, minha querida. Como sempre você arrasa nos textos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edna,

      Interessante a sua ideia da carta, eu nunca ouvi algo assim.
      Espero que você melhore, pois a situação pela qual está passando é muito desgastante.

      Bom saber que gostou do meu post!

      Abraços,

      Excluir
  4. Ultimamente, não consigo fazer grandes planos a longo prazo... as minhas metas são diárias... e só me preocupo, em cada dia... em achar que fiz o melhor que consegui... e em estar bem comigo mesmo... um dia de cada vez... as circunstâncias estão sempre a mudar... e as realidades de hoje, podem ser diferentes das de amanhã... e impeditivas de realizar tudo o que tínhamos idealizado... no final... essa lista... sempre acaba por se virar contra nós... mostrando onde falhámos... mas não porque falhámos em atingir tais objectivos... e muitas vezes, terão sido as circunstâncias que nos impediram de atingir o que desejávamos... e não, nós mesmos...
    Beijinho
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana,

      Seu comentário enriqueceu muito o meu post, pois não podemos controlar o que nos acontece, mas sim e somente o que fazemos com o que nos acontece.

      Além das circunstâncias, muitas vezes nós mesmos mudamos e os objetivos propostos anteriormente já não fazem mais sentido para nós.

      Abraços!

      Excluir

Postar um comentário


© 2019 Simplicidade e Harmonia - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total desta obra e permitida a reprodução parcial desde que citada a fonte.