Pensamentos, sentimentos, atitudes


Você já reparou que um pensamento negativo ao acordar pode estragar boa parte de seu dia? Ou até o dia inteiro?

Pensamentos cheios de dúvida, de receios, de tristezas, de incertezas, de fatos desagradáveis ocorridos podem desencadear sentimentos afins de forma tão sutil que não percebemos logo de início. 

E quando nos damos conta, aí sim percebemos quanto tempo passamos alimentando tais pensamentos que só trazem sentimentos ruins e aumentam a produção de hormônios como adrenalina e cortisol – que são úteis e necessários em momentos específicos, mas não em momentos nos quais ao menos o mínimo de bem-estar seria possível.

Ou melhor, era possível, pois o encadeamento de pensamentos com tendências negativas segue silenciosamente em uma espiral descendente até que a consciência e o questionamento se façam presentes e o ciclo seja interrompido.

Porém, viver apenas interrompendo ciclos de pensamentos não é o ideal, pois existe a possibilidade de que tais momentos de interrupção simplesmente não existam.

balão-vazio-de-dialogo-de-quadrinhos



Controlar ou ser controlado?


Na maior parte do tempo não prestamos muita atenção aos pensamentos. Somente quando o sentimento desagradável se faz presente de forma incômoda é que percebemos em que estamos pensando. E muitas vezes nem sabemos mais qual foi o primeiro pensamento a originar tais sentimentos.

Você já reparou que quando pensa em um fato desagradável, logo também aparecem na mente outros fatos que geraram sentimentos parecidos?

Já reparou que o mesmo ocorre em relação aos fatos bons e agradáveis?

Isso mostra que o encadeamento de pensamentos pode ser também muito útil, porém para grande parte das pessoas, isso funciona mais em relação aos pensamentos que se quer evitar. Por isso é muito importante ter consciência dos pensamentos que passam pela mente.

Na prática, parece até que alguns deles fazem morada no consciente por um longo tempo, até que outros pensamentos melhores – ou piores – acabem tirando a sua relevância.


Um exemplo


Superestimar ou duvidar da própria capacidade são sentimentos comuns.

Em relação à dúvida, pensamentos como “eu não consigo”, “não vai dar certo”, “eu até queria, mas sei que não vou dar conta”, tornam-se tão presentes na mente impossibilitando a presença de sentimentos de confiança, valorização própria e capacidade.

Na realidade, os sentimentos estarão alinhados aos pensamentos; sendo nesse caso a dúvida em relação à própria capacidade um dos principais.

Qual atitude resultará desse tipo de pensamento e sentimento?

Provavelmente será a desistência de encarar algo novo, de melhorar as próprias capacidades, desistir de capacitar-se e de perceber as oportunidades quando elas surgirem.

Muitas vezes nossos próprios pensamentos parecem estar contra nós, quando na realidade, somos nós mesmos que não os controlamos, deixando-os vagar livres e sem rumo certo.


Outro exemplo


Imagine agora uma pessoa muito motivada, que aprecie desafios e busque sempre fazer o seu melhor.

Quais tipos de pensamentos essa pessoa teria?

Esses pensamentos fariam com que ela se sentisse mais – ou menos – capaz de fazer o seu melhor e superar-se?

Tais pensamentos a levariam a atitudes no sentido dos objetivos ou no sentido da desistência?

montanha-com-bandeira-no-topo

Destino


Pensamentos tornam-se sentimentos.
Sentimentos torna-se atitudes.

Se você alimentar pensamentos de que algo é muito difícil, isso poderá tornar tudo mais difícil ainda, pois seu raciocínio estará voltado para justificativas que validem a crença nas dificuldades e não nas soluções.

Se você pensar que algo, apesar de difícil, pode ser realizado, suas chances de ser bem-sucedido são muito maiores, pois seu raciocínio estará voltado para a superação dos limites pessoais atuais.

Os dois tipos de raciocínio valem para quase tudo na vida. Alguns exemplos:

Andar de bicicleta.

Escrever para um blog.

Comprar/reformar uma casa.

Terminar um curso.

Ser aprovado em um processo seletivo.

Empreender.

Tocar um instrumento musical.

Prestar vestibular.

Todas as atividades acima dão trabalho e apresentam um certo grau de dificuldade.

Se o pensamento enfatizar apenas as palavras “trabalho” e “dificuldade” da frase acima, os sentimentos fluirão no caminho do desânimo, da justificativa e da desistência.

Ao longo da vida, muitos raciocínios semelhantes a esse resultarão em frustração, pois as oportunidades aparecerão, mas não serão aproveitadas.

Por tudo isso, é muito importante que duas perguntas sejam feitas de forma periódica: 

“Para onde os meus pensamentos estão me levando?

Para mais perto ou para mais longe de meus objetivos? ”


Encerro esse post com uma citação de Henry Ford:

Se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma você está certo.


Créditos das imagens: Clker-Free-Vector-Images e ijmaki - Pixabay

Pensamentos, sentimentos, atitudes Pensamentos, sentimentos, atitudes Reviewed by Simplicidade e Harmonia on setembro 29, 2020 Rating: 5

6 comentários:

  1. Muito bom.Tudo verdade!Precisamos ter pensamentos PRA CIMA, mesmo mantendo os pés na realidade... Acreditar no positivo atrai o positivo! O contrário é verdadeiro! beijos, lindo dia,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. chica,

      "mesmo mantendo os pés na realidade..."
      Acima de tudo, manter os pés na realidade, pois há também o otimismo irracional, que sem bases, acaba sendo mais frustante do que útil.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  2. Olá Rosana!

    Concordo com tudo que escreveu. No fundo, é tudo um ciclo, não uma linha reta. Talvez possamos colocar o pensamento, o sentimento e as atitudes em uma roda sem fim.

    Um dos primeiros livros que mais me marcou na vida, foi o "Pé no chão e cabeça nas estrelas". Fiz um resumo na época que, posteriormente, passei para o computador e guardo até hoje. Consultei-o após ler seu texto, e lá o autor diz:

    "O comportamento muda o sentimento e o sentimento muda o pensamento".

    Parece o oposto, mas se pensarmos em um ciclo, virtuoso, tem tudo a ver. Dependendo da situação, podemos fazê-la girar em ambos os sentidos. A eterna verdade é que eles estão intimamente relacionados.

    Abraço,

    André

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      "Talvez possamos colocar o pensamento, o sentimento e as atitudes em uma roda sem fim."
      No final, os três se retroalimentam em um círculo que pode ser virtuoso ou desastroso. Por isso, penso que questionar os sentimentos pode ser uma boa saída, já que muitas vezes nem sabemos mais o motivo de estarmos nos sentido tristes, angustiados, etc.

      Eu ainda não tinha ouvido falar nesse livro. Fiz uma breve pesquisa e parece ser bem interessante.
      Agradeço pela dica! A frase dele que postou aqui, resume a questão de forma simples e profunda.

      "A eterna verdade é que eles estão intimamente relacionados."
      Exatamente. E não há como tentar fugir disso, mas sim aproveitar da melhor forma possível.

      Um bom final de semana!

      Excluir



Tecnologia do Blogger.