Quantas horas por dia você fica online?

Em fevereiro de 2019 foi elaborada uma pesquisa bem completa sobre o uso da internet no mundo. Para ver o conteúdo na íntegra (em inglês), acesse o link no final do post.

Um dos itens pesquisados que mais me surpreendeu foi a quantidade de horas que as pessoas passam online, principalmente a enorme diferença desse hábito entre o primeiro e o último lugar: 6 horas e 17 minutos.

Você não leu errado. Mas de 1/4 de um dia de diferença!

Os países que passam menos tempo online

Optei por começar por esses países, pois os números são mais modestos e estão mais próximos de patamares mais funcionais e de certa forma saudáveis de presença online.

1) Japão: 3:45 horas

2) Alemanha: 4:37 horas

3) França: 4:38 horas

4) Países Baixos: 4:44 horas

5) Suíça: 4:58 horas

Há dias em que provavelmente seja necessário mais tempo online, como época de pagamento de contas, pesquisa de algum produto que se deseja comprar, leitura de relatórios de investimentos, acesso à vídeos com tutoriais ou algum outro assunto de interesse pessoal. Mas no dia-a-dia acredito que o uso seja o habitual, assim como também estamos acostumados a fazer.

Cada um possui um roteiro definido: enquanto um grupo inicia pelo e-mail, outro prefere os aplicativos de mensagens e outro grupo opta por verificar a previsão do tempo, notícias, etc.


Os países que passam mais tempo online

Após ler os números abaixo de horas diárias de uso, entendi a razão pela qual muitas pessoas quase tropeçam em outras ou até caem em desníveis no solo por caminharem olhando para a tela do smartphone.

Filipinas: 10:02 horas

Brasil: 9:29 horas

Tailândia: 9:11 horas

Colômbia: 9:00 horas

Indonésia: 8:36 horas

Não parece um certo exagero passar 9 ou 10 horas diárias online? Isso é quase metade de um dia!


Redes sociais e aplicativos de mensagens

Ambos têm utilidade e valor, mas assim como tudo na vida, é necessário que sejam utilizados com moderação.

Muitas vezes há um certo exagero no compartilhamento de mensagens inúteis, fúteis, perturbadoras ou que nada de positivo agregam à vida e à sociedade.

Há também a ânsia por postar fotos que transmitam um certo ar de felicidade e sucesso - qualidades que nem sempre são reais. Ou no mínimo são muito mais envernizadas do que a realidade.

Quem vê tais fotos, muitas vezes acaba se sentindo péssimo porque acredita que não alcançou tal nível de desenvolvimento na vida. E nem imagina que muitas vezes, quem postou as fotos também não...

Se nas redes sociais as discussões são comuns, nos aplicativos de mensagens a situação parece até mais intensa e séria em alguns casos. Nem sempre um consenso será possível, por isso, insistir em argumentos torna-se improdutivo, desgastante e uma grande perda de tempo.

Tempo esse que poderia ser utilizado de forma mais produtiva com o que realmente importa para cada um.

grafico-tempo-de-uso-diario-internet-paises


Comparando os dois grupos de países

Podemos aprender muito através do contraste, por isso escolhi os extremos da pesquisa. Para mim, a diferença chega a ser chocante.

De um lado estão os países desenvolvidos, com IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) elevado, renda per capita adequada, bom poder de compra, boa qualidade de vida, educação de qualidade, entre outros pontos positivos.

Do outro lado estão os países subdesenvolvidos (que a passos lentos, bem lentos alcançaram também o status de países em desenvolvimento). Nesse grupo, quase tudo é o contrário do primeiro em relação aos fatores citados acima.

Falando apenas do Brasil, o país foi considerado o sétimo com maior índice de desigualdade e possui a 2º maior concentração de renda do mundo. A educação é de baixa qualidade, as maiores metrópoles crescem sem qualquer planejamento e controle, os salários e a qualidade de vida são baixos, a violência urbana, os preços dos produtos e os impostos são altos, as perspectivas de um futuro melhor não são das melhores... Acredito que isso explique um pouco sobre as 9:29 horas diárias online.

Infelizmente, a maior parte desse tempo não é utilizada para instrução, para ler ou ver algo realmente interessante e útil.

E o pior é que quase todas as faixas etárias parecem fazer parte das estatísticas. Basta olhar ao redor e será fácil perceber.

desenho-pessoas-vendo-tela-do-celular

Alguns exemplos

Conheço um engenheiro que uma vez comentou sobre a queda na produtividade em uma obra, pois os trabalhadores mais olhavam o celular do que executavam suas tarefas.

Onde eu trabalho, um dia vi a auxiliar de limpeza passando o pano no fogão ao mesmo tempo em que olhava algo na tela do smartphone.

O celular é muito útil nos dias atuais, mas será que não está havendo um certo exagero?


Conclusão

9:29 horas diárias online... É muito tempo em um dia de 24 horas!

Tem esse hábito proporcionado mais alegria, satisfação, aprendizado e bem-estar de forma consistente, intensa e duradoura? É provável que não, pois o que mais existe nas ruas são pessoas com celulares de última geração nas mãos, mas com olhares tristes, vazios, desalentados ou cansados de ver tantas imagens de sucesso, de felicidade, de vida ideal...

Olhares cansados de tantos joguinhos coloridos e bonitos...

Olhares tristes e mente frustrada e cansada por mais um dia que poderia ter sido de mais vida e menos existência.

Essa é uma época de muitas possibilidades, informações, distrações e ilusões.  Por isso, são necessários muita sabedoria e discernimento para filtrar o que é realmente importante e essencial, pois as opções de escolha são infinitas, mas o tempo de vida não.

Crédito das imagens: Digital 2019: Global Digital Overview Free Digital Photos

Quantas horas por dia você fica online? Quantas horas por dia você fica online? Reviewed by Simplicidade e Harmonia on setembro 15, 2020 Rating: 5

20 comentários:

  1. Bom dia de muita paz, querida amiga Rosana!
    Graças a Deus não uso meios de comunicação à toa.
    Nem tenho milhões de contato, por sorte.
    Satisfaz-me Blogar.
    Nesta Pandemia, blogo mais...
    Não dispenso meus momentos junto à natureza e não vejo a hora de voltar à normalidade.
    Melhor tempo não há do que o passado ao ar livre para nós, aposentados.
    Tenha dias abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roselia,

      Sábias atitudes: não usar meios de comunicação à toa e a importância de passar mais tempo ao ar livre.

      No final das contas, muitas vezes o excesso de comunicação e de presença online proporciona mais frustração do que o bem-estar almejado.

      Um bom final de semana,

      Excluir
  2. Bah, os brasileiros se conectam,heim? Eu passo tempo conectada, mas sempre apenas pra coisas boas e leves! beijos, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. chica,

      "mas sempre apenas pra coisas boas e leves!"
      Boa atitude! Ainda mais em um mundo com tantos problemas, aliviar a mente de cargas desnecessárias e inúteis à nós é essencial.

      Um bom final de semana,

      Excluir
  3. Rosana, excelente post!

    Realmente me surpreendeu, pois tinha uma imagem estigmatizada de que os países desenvolvidos tinham uma população muito mais exposta a horas e horas de internet do que nós brasileiros, é curioso que o Japão normalmente um país com um estereótipo forte sobre ser uma sociedade tecnológica é que na verdade passa menos tempo online.

    O mais curioso é que os algoritmos nas redes sociais são feitos para mostrar apenas aquilo que agrada a nós, tudo com o objetivo de aumentar o tempo que passamos dentro deles e assim facilitar a venda de publicidade, claro, isso tem um preço para nós, além de perdemos qualidade de vida e produtividade, por vivermos dentro de uma bolha criada para agradar apenas a nós mesmos isso distorce nossa visão da realidade e contribui para tão triste polarização e radicalização que o mundo enfrenta.

    Abraços,
    Pi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poupador do Interior,

      Os algoritmos são tão sutis, que muitas vezes a pessoa nem percebe que está há horas nas redes sociais. Só mais um vídeo, só mais uma imagem e por aí vai... Por isso, considero técnicas como o Pomodoro muito úteis.

      Muitas vezes, em vez de consumidores estamos sendo o produto. E nem percebemos.

      Um bom final de semana,

      Excluir
  4. Olá Rosana! Bons números para analisarmos, não?

    Vi rapidamente o link da pesquisa, mas ainda fiquei na dúvida se essas horas são relativas às redes sociais ou à internet em geral (aposto nessa última) Por essa questão, podemos analisar mais dois pontos:

    1) Se a pesquisa for apenas em redes sociais, veja que isso é uma média de pessoas também. Se considerarmos que pessoas mais idosas usam pouco as redes, podemos imaginar que e determinadas faixas etárias os valores estejam acima de 10, 11 ou 12 horas diárias.

    2) Se a pesquisa considerar apenas o uso de internet (sob qualquer tipo), fica mais difícil avaliar, pois muitas pessoas trabalham com a internet. Eu, até pouco tempo atrás, gastava horas diárias para ler relatórios de empresas, economia, operações, email, etc... tudo usando internet mas estritamente para o trabalho. E há muitas outras profissões que fazem o mesmo uso, talvez distorcendo um pouco essa média.

    Nesse segundo caso, se o trabalho se digitalizar ainda mais, não devemos nos surpreender dessas horas aumentarem muito. De qq forma, traz outro tipo de indagação: os países mais ricos não deveriam ter uma maior digitalização do trabalho? Sei lá, por isso que para mim, ficou um pouco dificil concluir.

    Se eu tiver um tempo, vou ler com mais calma a pesquisa original para entender como ela foi feita.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      Pelo que entendi, a pesquisa não refere-se ao trabalho, mas sim ao tempo que as pessoas gastam na internet de forma pessoal.

      Considerando que a maior digitalização do trabalho está nos países de primeiro mundo, não faria mesmo muito sentido, até porque o Japão, que é considerado um dos países mais tecnológicos do mundo, está em último lugar da lista.

      Mesmo assim, podemos perceber o quanto as redes sociais e as distrações digitais ocupam o tempo que poderia ser utilizado de formas mais produtivas e que produzem o sentimento de realização pessoal.

      Um bom final de semana,

      Excluir
  5. Uma boa noite Rosana, já havia lido e até respondido pesquisas da NICEQUEST sobre tempo de uso de internet e será sempre complexo analisar. Diante do ecommerce pode-se notar que tem pessoas que estarão quase que mais de 10 horas ligadas em contatos. E note que hoje o comercio invadiu as redes sociais, o que torna esta contagem mais complexa ainda, pois a pessoas estará sempre a procura de chegada de pedidos e respondendo perguntas sobre o produto ou negocio. Lembro que coloquei um apartamento para locação no OLX e isto me consumia tempo demais em responder e dar informações, ainda que estas estavam bem claras no anuncio. Mas sei que é preciso uma certa moderação no uso das redes sociais com relação aos temas polêmicos, pelas razões bem expostas aqui.
    Enfim a relação países desenvolvidos e sub neste quesito talvez não possa ser tão definidora.
    Gosto destas suas postagens, que fazem pensar e refletir comportamentos.
    Carinhoso abraço amiga.
    Beijo de paz e que a semana esteja leve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toninho,

      Moderação: você disse tudo.

      Assim como em todas as áreas da vida, se não prestarmos atenção, acabamos gastando muito tempo com redes sociais, sendo que esse mesmo tempo poderia ser utilizado para a realização de projetos, enfim, algo que nos proporcione mais a sensação de realização pessoal.

      Em relação ao seu anúncio, infelizmente esse é mais um exemplo de um certo desinteresse na leitura que ainda existe no Brasil. Ter o trabalho de fazer uma pergunta enquanto apenas ler o texto poderia tirar as dúvidas na hora...

      Bom saber que gostou do meu post!

      Um bom final de semana,

      Excluir
  6. Olá Rosana, interessante esta pesquisa.

    Quando tiver um tempinho, vou ler ela em inglês. O comentário do André é bem pertinente mesmo. Eu por exemplo, se pegar as horas de trabalho, devo ficar ai 14 horas por dia na internet rsrs

    Pois meu trabalho depende de pesquisas. Soma ao fato de lidar com o blog, redes sociais e entretenimento, devo até passar das 14 horas rsrs

    Mas agora com a minha filha, está baixando isso. Pelo menos não chego em casa e já vou direto para a internet.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Investidor Inglês,

      Pelo que entendi, a pesquisa refere-se apenas ao uso pessoal da internet. Até porque, como respondo ao André, não faria sentido algum o Japão estar em último lugar enquanto Brasil, Filipinas e Colômbia estão entre os primeiros.

      "Mas agora com a minha filha, está baixando isso. Pelo menos não chego em casa e já vou direto para a internet."
      E essa fase passa tão rápido!

      Um bom final de semana,

      Excluir
  7. Nossa! o Brasil tudo isso?
    Boa continuação de semana;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também fiquei surpresa quando vi a pesquisa, Janicce.

      Um bom final de semana,

      Excluir
  8. Olá, interessante que o Japão seja tão baixo o número de horas online, sempre achei que seria um dos maiores por causa que lá a tecnologia é incorporada no dia a dia das pessoas a muito mais tempo que outros países, é um pais do futuro como dizem.

    Eu estou sempre online, por exemplo, meu trabalho envolve ler e-mails, acessar sistema CRM, ERP, suporte, que são onlines, reuniões pelo meet, etc. Quando chego em casa, acesso netflix (online) ou jogo algum GAME (online), vejo email particular, facebook, blogs, notícias, e por aí vai.

    Eu diria que tirando os horários de refeição, prática de esportes, leitura de algum livro, igreja, ensaios de dança/coral/instrumentos musicais ou festas, tempo de dormir... eu estou sempre online, a exceção é estar offline atualmente.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bilionário,

      Pelo que entendi, essa pesquisa refere-se apenas ao uso pessoal da internet, pois não faria muito sentido o Japão estar em último lugar na lista. Inclusive, acredito que lá a sua rotina seja muito mais comum do que em terras tupiniquins.

      A questão é a segunda parte: em que as pessoas gastam tanto tempo?

      Nas ruas é comum vermos pessoas quase tropeçando nas outras, mas não param de olhar a tela do celular. E se você reparar, muitos estão em redes sociais, jogando, vendo filmes... Não que isso seja ruim, mas parece que falta um pouco de moderação nisso tudo.

      E até nas atividades que descreveu no final, muitos celulares estão sempre onipresentes. E enquanto isso, a vida passa....

      Um bom final de semana,

      Excluir
  9. Olá Rosana
    Postagem muito interessante, precisamos desconectar para aproveitar os momentos presenciais. Que bom que você gostou da sua frase no meu blog, suas postagens são excelentes. Desejo um ótimo final de semana. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucinalva,

      "precisamos desconectar para aproveitar os momentos presenciais."
      Você disse tudo...

      Bom saber que gosta dos meus posts. Foi uma agradável surpresa ver minha frase em seu blog. :)

      Um bom final de semana,

      Excluir
  10. Eu provavelmente estou nessa estatística fácil, 95% do tempo estou online pelo computador, odeio mexer muito no celular.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escola para Investidores,

      O celular é prático, mas também considero o bom e velho computador insubstituível.

      Um bom final de semana,

      Excluir



Tecnologia do Blogger.